dengue2_0

Minas Gerais já registrou quase 6,5 mil casos de dengue em 2015

Mesmo sem ter grande incidência de chuva, a dengue ainda é uma preocupação em Minas Gerais. Desde o início deste ano, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) já registrou cinco mortes por causa da doença. Outras 6.497 pessoas já foram contaminadas pelo vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti. O número está bem abaixo do registrado nos anos anteriores

Em 2014, nos quatro primeiros meses do ano foram registrados 21.386 casos da doença. No ano anterior a situação foi mais crítica. Até março, 217.894 pacientes foram diagnosticados com dengue.

Mesmo com a grande diminuição no número de casos, a situação de Minas ainda é preocupante. O resultado do primeiro Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti (LIRAa), feito entre janeiro e fevereiro deste ano, não foi bom. Conforme a tabela divulgada pelo Ministério da Saúde, Minas Gerais tem 19 cidades com Índice de Infestação Predial (IIP) – relação do número de imóveis positivos para o mosquito pelo número de imóveis pesquisados – acima de 4,0, o que configura risco para dengue e chikungunya. Veja a lista: Bom Despacho (6,1), Dores do Indaiá (6,8), Formiga (6,7), Francisco Sá (5,6), Governador Valadares (6,6), Ituiutaba (10,7), Juiz de Fora (4,2), Mantena (4,9), Matozinhos (4,3), Oliveira (4,3), Pará de Minas (9,3), Paracatu (5,9), Piumhi (4,5), Ponte Nova (5,4), São João del-Rei (4,1), São Sebastião do Paraíso (6,9), Ubá (4,3), Unaí (6,8) e Vespasiano (4,2).

Belo Horizonte está incluída entre as 18 capitais brasileiras que se encontram em situação de alerta para o contágio de dengue e de febre chikungunya, segundo o Ministério da Saúde.

O estado já registrou cinco mortes pela doença. A primeira vítima foi um morador de 64 anos de Iguatama, na Região Centro-Oeste de Minas Gerais, que morreu em 26 de janeiro deste ano. Também morreram um homem de 64 anos, em Uberaba, no Triângulo, uma mulher de 81 em Faria Lemos, na Zona da Mata, uma moradora de 57 de Três Pontas, e outra de 67 de Três Corações, ambas cidades no Sul de Minas. Em 2014, foram registradas 49 mortes.

Febre Chikungunya

Outra doença transmitida pelo Aedes aegypti é a Febre Chikungunya. O estado registrou apenas um caso neste ano. Trata-se de uma moradora, de 27, de Viçosa, na Região da Zona da Mata, que, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), contraiu a enfermidade na Colômbia. Outros 96 casos foram descartados e outros seis estão em investigação.

Em 2014, 109 casos de Fecbre Chikungunya foram notificados em Minas Gerais. Destes, sete foram confirmados e outros 96 descartados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *